O Fotógrafo da GCM

O Fotógrafo da GCM

Ricardo Quiles Napoleão, responsável pela Assessoria de Comunicação, é GCM de carreira. Em 2014 recebeu a missão para auxiliar o Comando nos assuntos relacionados à Imprensa, divulgar ações da Corporação e fomentar o relacionamento da Instituição junto à sociedade e entre a própria Instituição. Considera como importante instrumento de prestação de contas para o público sobre a presença da GCM na rua, suas operações e programas, a fim de fomentar a segurança na cidade. "É primordial para manter a imagem positiva da corporação em transmitir informações precisas e de interesse público. Para que isso aconteça, o relacionamento com o Comando da Corporação se torna indispensável a fim de traçarem ações estratégicas de divulgação e alinhamento com outros setores", afirma Quiles.

Começou a fotografar em1999. Naquele mesmo ano ingressou nas assessorias de comunicação para a realização de cobertura fotográfica de eventos esportivos, feiras e editorias. Consta em seu currículo inúmeras fotos publicadas em revistas, jornais e internet. Seus cliques também foram publicados em capas de revistas. Estudou e lecionou em uma das principais escolas do ramo.

A Assessoria de Comunicação nas Corporações é indispensável também para o reconhecimento do trabalho desempenhado pelos GCMs. A valorização da marca e fortalece a identidade da Instituição. Segundo Quiles, "a Comunicação eficiente propicia o orgulho do efetivo trabalhar na Corporação e contribui para que a mensagem da missão, visão e valores seja compreendida pelos colaboradores e propagada para o público externo."

Quiles destaca a importância da fotografia não apenas como registro de um fato: "A fotografia é grande aliada na divulgação, no qual possibilita o destaque e até mesmo cria a imagem positiva da Corporação." Para tanto, além do texto bem redigido nos releases, a fotografia tem um peso fundamental na escolha do editor do veículo de comunicação. "Com o valor estético alinhado, a chance de ter seu material publicado aumenta. Diante disso, é necessário que a fotografia seja composta por elementos que despertem o interesse do público e que não tenha dificuldade de ser compreendida até mesmo nas publicações em redes sociais. Outra orientação e compreender as regras da composição fotográfica, enquadramento e principalmente o bom senso, deixando de lado o sensacionalismo e zelar pela exposição da identidade do agente do crime e acidentados. Mais um ponto que deve ser considerado para o fotógrafo operacional é a própria segurança. O fotógrafo deve estar abrigado em local seguro e que não prejudique a ação policial.", finaliza Quiles.

Conheça mais o trabalho do GCM Quiles

 

Deixe uma resposta

Error: Please enter a valid email address

Error: Invalid email

Error: Please enter your first name

Error: Please enter your last name

Error: Please enter a username

Error: Please enter a password

Error: Please confirm your password

Error: Password and password confirmation do not match