[Artigo] – A Tecnologia a favor da Mulher

[Artigo] – A Tecnologia a favor da Mulher

A violência contra a mulher permanece crescente, mesmo com o advento da Lei n 11.340/06 já com onze anos de existência, continuamos na luta contra o aumento da violência seja doméstica ou não, porém os números continuam a crescer. A Secretaria da Transparência do Senado Federal através de pesquisa que é realizada desde o ano de 2005 (e em 2017 já conta com sua sétima edição) demonstra que é crescente a percepção de desrespeito as mulheres.

 

Entre os diversos mecanismos que a Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/2006) trouxe para proteção da mulher, a tecnologia tem sido aliada na inibição dos agressores.

 

Desde 2014, não muito conhecido, desenvolvido pela ONU Mulheres e a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, com apoio da Embaixada Britânica - o aplicativo para celular "Clique 180" - ampliou as opções para atendimento as mulheres vítimas de violência.

 

O aplicativo tem linguagem simples, direta e objetiva. Contém informações sobre os tipos de violência contra as mulheres, dados de localização dos serviços da Rede de Atendimento e sugestões das rotas físicas para chegara até eles.

 

As denúncias podem ser feitas pelas vítimas ou por pessoas que testemunharam as agressões. Outra função do aplicativo, é a chamada rápida para o Ligue 180, que é a Central da Secretaria de Políticas para Mulheres que recebe denúncias e fornece orientações, além de conteúdos como a Lei Maria da Penha e uma ferramenta colaborativa para mapear os locais das cidades que oferecem riscos as mulheres.

 

O aplicativo está disponível para os sistemas IOS do Iphone e Android dos demais smartphones. Pode ser baixado na Apple Store ou Google Play, bastando digitar Clique 180 e seguir os passos de instalação.

 

Outra ferramenta interessante é o Malalai APP, ideia da arquiteta mineira Priscila Gama, com apoio inicial do Programa Lemonade, de aceleração de startups, que hoje conta com o suporte do Labora, laboratório de inovação criado pelo instituto Oi Futuro, e é um aplicativo que mostra os pontos positivos e negativos da rota que a mulher irá percorrer e avisa alguém de confiança, um tipo de companhia virtual, sobre a sua localização de forma automatizada. Caso demore mais tempo que o programado para chegar ao seu destino, alguém será alertado.

Possui ainda um botão de emergência que permite socorro de forma ágil, e pode ser criado um atalho na tela inicial do celular para que seja acionado rapidamente. A ferramenta aponta o movimento da rua escolhida, se há policiamento fixo nas proximidades, edificações com porteiros e estabelecimentos comerciais abertos, trechos mal iluminados, ocorrências anteriores de assédio. Esse mapeamento colaborativo permite que a mulher aponte os pontos críticos de rotas ajudando a outras mulheres.

 

 

Por enquanto a tecnologia só está disponível para dispositivos Android, podendo ser baixado pela Play Store.

 

Essas são algumas das ferramentas existentes para a proteção da mulher e prevenção, em todas as situações de violência. São tecnologias bem vindas e devem ser amplamente divulgadas!

 

 

 

Maria de Lourdes Moreira

Classe Especial da Guarda Civil Metropolitana de São Paulo

Bacharel em Direito

Pós Graduada em Direito e Processo Penal pela Universidade 9 de Julho

Fonte: osmunicipais.blogspot.com.br

 

 

 

Deixe uma resposta

Error: Please enter a valid email address

Error: Invalid email

Error: Please enter your first name

Error: Please enter your last name

Error: Please enter a username

Error: Please enter a password

Error: Please confirm your password

Error: Password and password confirmation do not match